sábado, 21 de março de 2009

"Rio Jaguaribe", de Lau Siqueira







O poeta Lau Siqueira gentilmente autorizou o uso do seu poema "Rio Jaguaribe" como epígrafe do livro "Direito ambiental: desafios contemporrâenos", organizado por mim e pelo magistrado e professor Francisco Seráphico da Nóbrega Coutinho. A obra coletiva será lançada no segundo semestre deste ano pela Editora Fórum, de Belo Horizonte, e contará com a participação de grande parte dos maiores nomes do Direito Ambiental brasileiro. Eis, abaixo, a reprodução do poema e dos comentários do poeta sobre o assunto em seu blog (http://poesia-sim-poesia.blogspot.com/):


rio jaguaribe


a palavra
p a r a l e l e p í p e d o
cabe inteira no poema

somente não cabe
no leito de um rio

onde também não cabe
a palavra lixo e a palavra
shopping

no rio cabem apenas
os movimentos da água
e dos peixes

no rio cabem as margens
e a cultura ribeirinha

emblema da vida
no ecossistema

também não cabe
a sua indiferença


(nem a minha)

(lau siqueira – poema vermelho)



DIREITO AMBIENTAL
Escrevi este poema quando, juntamente com a Defesa Civil, estive em missão de trabalho na comunidade Tito Silva, em João Pessoa. Desinformados acerca da questão ambiental, os comunitários construíram suas casas no leito do rio. Coitados, todo ano têm problemas com as cheias. O que é imperdoável, no entanto, é a consolidação do crime pela Prefeitura que, na época, realizou calçamento no leito do rio. Este fato motivou o poema que agora será epígrafe do livro “Direito Ambiental: desafios contemporâneos”, organizado pelo professor, advogado e ambientalista Talden Farias e por outro advogado cujo nome não foi citado no e-mail que Talden enviou solicitando autorização. O livro será lançado em agosto.

Nenhum comentário: